A proteção contra COVID-19 é extremamente importante porque, para algumas pessoas, pode causar doenças graves ou morte.

A busca por uma vacina que seja capaz de combater o vírus da COVID-19 é, sem dúvidas, o maior desafio que a sociedade científica encontra na atualidade. Mas você sabe quais são os tipos de vacina possíveis de serem desenvolvidos? E quais as diferenças entre cada um deles?

tempo se torna o maior obstáculo na corrida por uma vacina durante uma pandemia como a de COVID-19. Mas, em média, uma vacina eficaz leva em torno de 10 anos para ser desenvolvida.

A proteção contra COVID-19 é extremamente importante porque, para algumas pessoas, pode causar doenças graves ou morte.

O sistema imunológico – a defesa do corpo contra infecções

Para entender como as vacinas COVID-19 funcionam, então precisa-se entender como o nosso corpo se defende contra as doenças. Quando germes, como o vírus que causa COVID-19, invadem nosso corpo, eles atacam e se multiplicam. Essa invasão, chamada de infecção, é o que causa a doença. Nosso sistema imunológico usa várias ferramentas para combater infecções. O sangue contém glóbulos vermelhos, que transportam oxigênio para os tecidos e órgãos, e células brancas ou imunológicas, que combatem as infecções. Diferentes tipos de células brancas do sangue lutam contra infecções de maneiras diferentes:

  • Os macrófagos são glóbulos brancos que engolem e digerem germes e células mortas ou moribundas. Os macrófagos deixam para trás partes dos germes invasores chamados antígenos. O corpo identifica os antígenos como perigosos e estimula os anticorpos a atacá-los.
  • Os linfócitos B são glóbulos brancos defensivos. Eles produzem anticorpos que atacam os fragmentos do vírus deixados pelos macrófagos.
  • Os linfócitos T são outro tipo de glóbulo branco defensivo. Eles atacam células do corpo que já foram infectadas.

Na primeira vez que uma pessoa é infectada com o vírus que causa COVID-19, pode levar vários dias ou semanas para que seu corpo fabrique e use todas as ferramentas de combate a germes necessárias para superar a infecção. Após a infecção, o sistema imunológico da pessoa se lembra do que aprendeu sobre como proteger o corpo contra essa doença.

O corpo mantém alguns linfócitos T, chamados células de memória, que entram em ação rapidamente se o corpo encontrar o mesmo vírus novamente. Quando os antígenos familiares são detectados, os linfócitos B produzem anticorpos para atacá-los. Os especialistas ainda estão aprendendo por quanto tempo essas células de memória protegem uma pessoa contra o vírus que causa o COVID-19.

Como funcionam as vacinas COVID-19

Entenda como funcionam os principais tipos de Vacinas para COVID-19

As vacinas COVID-19 ajudam nosso corpo a desenvolver imunidade ao vírus que causa a COVID-19 sem que tenhamos de contrair a doença. Diferentes tipos de vacinas funcionam de maneiras diferentes para oferecer proteção, mas em todos os tipos de vacinas, o corpo deverá ficar com um suprimento de linfócitos T de “memória”, bem como linfócitos B, que se lembrarão de como combater o vírus no futuro.

Normalmente, leva algumas semanas para que o corpo produza linfócitos T e linfócitos B após a vacinação. Portanto, é possível que uma pessoa tenha se infectado com o vírus que causa o COVID-19 imediatamente antes ou logo após a vacinação e adoeça, porque a vacina não teve tempo suficiente para fornecer proteção.

Às vezes, após a vacinação, o processo de construção da imunidade pode causar sintomas, como febre. Esses sintomas são normais e são um sinal de que o corpo está criando imunidade.

Principais tipos de vacinas contra a COVID-19 em pesquisa

Abaixo está uma descrição de como e porque cada tipo de vacina faz com que nosso corpo reconheça e nos proteja do vírus que causa o COVID-19. Nenhuma dessas vacinas pode causar COVID-19.

Vacinas com Vírus

Utilizam o próprio vírus (enfraquecido ou inativo) para estimular o corpo a produzir anticorpos. Várias vacinas apostam nesta tecnologia: os agentes infecciosos do SARS-CoV-2 são tratados quimicamente, ou por calor, para perder a nocividade, ao mesmo tempo que conservam a capacidade de provocar uma resposta imunológica. É a forma mais tradicional de vacinação.

Vacinas Genéticas 

Utilizam instruções genéticas (DNA ou RNA) , de modo que o próprio corpo produza cópias de alguma proteína do vírus, estimulando assim uma resposta do sistema imunológico.

As vacinas potenciais mais avançadas, utilizam uma tecnologia inovadora, que consiste em injetar nas células humanas fragmentos de instruções genéticas chamadas RNA mensageiro, para que produzam proteínas ou “antígenos” específicos de coronavírus. Estas proteínas serão enviadas ao sistema imunológico, que então produzirá anticorpos linfócitos T e linfócitos B que se lembrarão de como combater o vírus que causa COVID-19 se formos infectados no futuro.

A maioria das vacinas COVID-19 requer mais de uma dose

Vacinas de Vetor-Viral

As vacinas de vetor viral contêm uma versão enfraquecida de um vírus vivo – um vírus diferente daquele que causa o COVID-19 – que possui material genético do vírus que causa o COVID-19 inserido nele (isso é chamado de vetor viral). Assim que o vetor viral está dentro de nossas células, o material genético dá às células instruções para produzir uma proteína exclusiva do vírus que causa COVID-19. Usando essas instruções, nossas células fazem cópias da proteína. Isso leva nosso corpo a construir linfócitos T e linfócitos B que se lembrarão de como combater o novo coronavírus se formos infectados no futuro.

Vacinas a base de Proteínas

Incluem pedaços inofensivos (proteínas) do vírus que causam COVID-19 em vez de todo o germe. Uma vez vacinado, nosso sistema imunológico reconhece que as proteínas não pertencem ao corpo e começa a produzir linfócitos T e anticorpos. Se formos infectados no futuro, as células de memória reconhecerão e combaterão o vírus.

A maioria das vacinas COVID-19 requer mais de uma dose

Na primeira dose, o sistema imunológico começa a construir proteção. Uma segunda dose, algumas semanas depois, é necessária para obter a maior proteção que a vacina pode oferecer. 

Parar uma pandemia requer o uso de todas as ferramentas disponíveis. As vacinas atuam com o seu sistema imunológico para que seu corpo esteja pronto para lutar contra o vírus se você for exposto. Outros cuidados, como máscaras e distanciamento social, ajudam a reduzir sua chance de ser exposto ao vírus ou transmiti-lo a outras pessoas. Juntos, a vacinação COVID-19 e seguir as recomendações do CDC para proteger a si mesmo e aos outros oferecerão a melhor proteção contra o COVID-19.